Pages

Banner 468 x 60px

 

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Homofobia (mal) disfarçada

2 comentários
O Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado de São Paulo, através de seu presidente em exercício, Luis Eduardo Pinella, divulgou uma nota à imprensa sobre o caso do "Homem Picanha" e sua suposta relação com um jogador do Corinthians. O programa CQC, da Rede Bandeirantes, veiculou uma entrevista em que Ademilson Silva (foto), o tal "Homem Picanha", diz que se relaciona há dois anos com um jogador do clube paulista, que pagaria suas cirurgias plásticas.

Na nota, o SAPESP afirma que, instado pelos atletas do Corinthians, irá interpelar judicialmente Ademilson Silva para que confirme ou desminta as afirmações veiculadas pelo CQC. Segundo o SAPESP, a ação é para que os jogadores heterossexuais tenham o direito de reafirmar sua opção sexual. Segundo a nota, alguns atletas do Timão, que são heterossexuais, casados e com filhos, tiveram repercussão negativa em suas famílias e pela imprensa, "sendo incitados a disporem acerca de suas opções sexuais". 
 
A nota alega ter também como objetivo o fim do ódio, deboche e preconceito contra os homossexuais. Ressaltando que o Brasil é um País democrático e livre, o SAPESP defende que o tratamento aos homossexuais deixe o campo do deboche e passe para o campo "da afirmação de direitos".

Embora seja louvável a iniciativa do SAPESP de valorizar o "direito de ser diferente" e criticar o deboche em cima do homossexualismo, é no mínimo peculiar que tentem interpelar judicialmente o tal "Homem Picanha" para confirmar as afirmações feitas. Uma vez confirmadas, e revelado o nome do jogador, este sim passaria a ser alvo de deboches, insultos e pressão familiar, da imprensa e dos torcedores.

Para o homossexualismo deixar de ser tratado com preconceito e deboche, é preciso, antes de tudo, deixar de lado o argumento de que a suspeita de um jogador ser homossexual fere a "imagem e honra coletiva dos atletas". Tal atitude dos jogadores e do sindicato não aconteceria se, em vez de ser Ademilson Silva, fosse uma modelo afirmando que namora um jogador do Corinthians. Não haveria pressões para que o nome deste jogador fosse revelado.

Portanto, mesmo sendo boa a iniciativa de pregar a igualdade entre pessoas e jogadores com orientação sexual distintitas, a ação judicial pode culminar em mais preconceito e violência, saindo do campo apenas do humor e da brincadeira para um caso realmente mais sério, se Ademilson Silva divulgar o nome do jogador com quem mantém relações.

Veja a nota do SAPESP na íntegra:
Foi veiculado pelo Programa CQC da Rede Bandeirantes de Televisão uma matéria intitulada: 
“Homem Picanha” está ficando com jogador do Corinthians”.

Instado por alguns atletas do S.C. Corinthians Paulista referido Clube para que tomasse providências acerca da defesa da imagem e honra coletiva dos atletas.

Muito embora o SAPESP manifeste sua posição a favor da diversidade sexual das pessoas, entende que a atitude de colocar em dúvida a opção sexual das pessoas, tem o efeito maléfico de discutir a sexualidade de forma debochada e preconceituosa. Incitando ódio àqueles que manifestam sua homossexualidade.

Vivemos em um país democrático e livre, sendo que o “direito de ser diferente” é igualmente proporcional ao “direito de ser igual”.

Em vista de tais fatos, alguns atletas do S.C. Corinthians Paulista que são heterossexuais, casados e com filhos, tiveram uma repercussão em suas famílias e pelos próprios órgãos de imprensa. Sendo incitados a disporem acerca de suas opções sexuais.

Tendo em vista que tais fatos acabam por incitar mais preconceito aos homossexuais, e deboche aos que não o são, é necessário que tal fato passe da situação de ilação, para uma situação de afirmação. É necessário que a homossexualidade tratada no caso, deixe o campo do deboche, para o campo da afirmação de direitos.

Desse modo, e em vista da honra e imagem coletiva dos atletas terem sido atingidas, o Sindicato dos Atletas do Estado de São Paulo, instado pelos atletas do Sport Club Corinthians Paulista, vem a público informar que irá ingressar com as medidas administrativas e judiciais cabíveis, visando proibir que:
 
- o assunto homossexualidade seja tratado com deboche, incitando o preconceito aos homossexuais;
 
- interpelar judicialmente o Sr. Ademilson Silva, vulgarmente apelidade de “Homem Picanha” para que confirme a veracidade de suas informações, a fim de quê os são heterossexuais tenham o direito de reafirmar sua opção sexual;

Atenciosamente,

2 comentários:

Fabinho disse...

Realmente, se fosse uma dessas mulheres "frutas" (que, pra mim, têm gosto de lama misturada com esgoto), nada disso estaria sendo feito...

Anônimo disse...

"Instado por alguns atletas do S.C. Corinthians Paulista referido Clube para que tomasse providências acerca da defesa da imagem e honra coletiva dos atletas." OI?? Vocês dizem que são contra o preconceito, e que não se deve tratar a homossexualidade com deboche, e dizem isso?! Está mais do que claro pra mim nesta frase de que ser homossexual é sinônimo de ter sua honra e imagens manchadas. Se isso não é discriminação, preciso urgentemente aprender o que é!

Postar um comentário