Pages

Banner 468 x 60px

 

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Goleiro assumido de time potiguar dá drible na homofobia

4 comentários

Goleiro de 18 anos de time da segunda divisão do Rio Grande do Norte não esconde ser gay da torcida

Messi (de azul) e seus companheiros do Palmeira de Goianinha

A pequena e pacata cidade de Goianinha, com 20 mil habitantes e localizada a 54 quilômetros de Natal, marca um gol de placa ao ter um jogador de futebol que não esconde a sua homossexualidade fora e dentro de campo. Trata-se de Jamerson Michel da Costa, 18, goleiro do time da segunda divisão do futebol potiguar Palmeira de Goianinha.

Conhecido como Messi, nome do jogador do futebol argentino, o goleiro disse gostar de futebol desde criança e que sua homossexualidade não interferiu na sua escolha pelo esporte. Desde 2005, ele revelou ser gay para a família, que mora em Passagem, uma minúscula cidade de 3 mil moradores, a 60 quilômetros de Natal.

Depois disso, não escondeu de mais ninguém. "Eu quero continuar minha carreira como goleiro e pretendo acabar com o preconceito que ainda existe no futebol", disse o goleiro ao Notícias de Natal. Pelo menos dentro do seu time Messi já conseguiu. Ele divide uma casa com mais três jogadores heterossexuais.

“Ele é uma pessoa respeitada pelo seu caráter e procura nunca ser mal interpretado por alguém que seja hétero. Nunca o vi querendo ver jogador pelado ou dando em cima de algum heterossexual. A gente sabe que ele tem os namorados dele, mas é tudo muito reservado”, diz Zig Zig, zagueiro que divide a moradia com o jogador.

Vai para a galera – Segundo o presidente do Palmeira Cláudio José Freire, o goleiro é ídolo da torcida. O respeito tem um motivo. Messi foi figura principal no bicampeonato da Copa Robinson Faria, realizada com times do interior do Rio Grande do Norte. “No meio da torcida do Palmeira, não tem quem diga alguma coisa com nosso goleiro. Quem é doido? Se a gente perde o Messi, vai ser muito difícil encontrar outro do mesmo nível”, diz. Freire adianta que só libera o goleiro para um grande time.

“Tenho certeza que um dia vai aparecer. Messi é diferenciado e tem tudo para decolar, mostrando em vários locais que no mundo de hoje não cabe mais o preconceito. Ele vai ser referência nessa luta. Podem anotar!”, afirma Freire. Quem pensa que para ter este respeito o jogador precisa fazer o estilo bofe, engana-se. Messi não dispensa de dar uma pinta com roupas que fogem do padrão masculino. “Me visto e me comporto como me sinto bem. Sou do meu jeito e não escondo de ninguém do que realmente gosto. Mas procuro nunca desrespeitar ninguém”, conta o goleiro.

Fonte: Mundo Mais

4 comentários:

Fabinho disse...

Esse homem, sim, merece todo o nosso respeito e orgulho!!

Anônimo disse...

Nós homossexuais precisamos espelharmo-nos em exemplos como esse. Realmente louvável a postura desse homem que é um grande goleiro. Essa mensagem são para todos os gays que têm uma profissão. Procurem exercer as suas funções profissionais zelo e respeito. Além disso, procurem ser bons filhos e amigos de todos na sociedade. Jamais transgredir para a marginalidade, inclusive evitar o envolvimento com criminosos. Devemos lembrar que, somos homossexuais, porém nem por isso devemos apoiar comportamentos marginais como a pedogilia, a bigamia, o tráfico de drogas. Esse último ponto, faço questão de frisar, pois, muitos homossexuais, encontram parceiros usuários de drogas e, inadivertidamentes financiam o vício dos mesmos. Isso é um crime, já que, a depender da quantidade que esse usuário que estiver com você consumir, poderás ser enquadrado como traficante e aliciador em drogas. Para conhecimento de vocês, hoje se constitui em um crime, aquele que, der bebida álcoolica, a uma pessoa em estado de embriaguês.

Anônimo disse...

Nós homossexuais precisamos espelharmo-nos em exemplos como esse. Realmente louvável a postura desse homem que é um grande goleiro. Essa mensagem são para todos os gays que têm uma profissão. Procurem exercer as suas funções profissionais com zelo e respeito. Além disso, procurem ser bons filhos e amigos de todos na sociedade. Jamais transgredir para a marginalidade, inclusive evitar o envolvimento com criminosos. Devemos lembrar que, somos homossexuais, porém nem por isso devemos apoiar comportamentos marginais como a pedofilia, a bigamia, o tráfico de drogas. Esse último ponto, faço questão de frisar, pois, muitos homossexuais, encontram parceiros usuários de drogas, e, inadivertidamentes financiam o vício dos mesmos. Isso é um crime, já que, a depender da quantidade que esse usuário que estiver com você consumir a partir da sua anuência, poderás ser enquadrado como traficante e aliciador em drogas. Para conhecimento de vocês, hoje se constitui em um crime, aquele que, der bebida álcoolica, a uma pessoa em estado de embriaguês.

domingos sousa disse...

Nós homossexuais precisamos espelharmo-nos em exemplos como esse. Realmente louvável a postura desse homem que é um grande goleiro. Essa mensagem são para todos os gays que têm uma profissão. Procurem exercer as suas funções profissionais com zelo e respeito. Além disso, procurem ser bons filhos e amigos de todos na sociedade. Jamais transgredir para a marginalidade, inclusive evitar o envolvimento com criminosos. Devemos lembrar que, somos homossexuais, porém nem por isso devemos apoiar comportamentos marginais como a pedofilia, a bigamia, o tráfico de drogas. Esse último ponto, faço questão de frisar, pois, muitos homossexuais, encontram parceiros usuários de drogas, e, inadivertidamentes financiam o vício dos mesmos. Isso é um crime, já que, a depender da quantidade que esse usuário que estiver com você consumir, poderás ser enquadrado como traficante e aliciador em drogas. Para conhecimento de vocês, hoje se constitui em um crime, aquele que, der bebida álcoolica, a uma pessoa em estado de embriaguês.

Postar um comentário