Pages

Banner 468 x 60px

 

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Vida secreta gay de pastor homofóbico é revelada

1 comentários
Sexo com adolescentes faz parte do enredo 
 
Ele é uma celebridade em Atlanta, nos Estados Unidos. Agora, o pastor Eddie Long enfrenta acusações de ter abusado de três menores, em dois diferentes processos.


A cena é conhecida da população mundial com os escândalos de pedofilia da Igreja Católica. Na investigação, Long é acusado por três jovens de ter abusado deles quando o trio era adolescente e fazia parte da congregação.

A história contada por Jamal Parris, 23, Anthony Flagg, 21, e Maurice Robinson, 20, estremeceu a carreira do religioso e deixou milhares de fiéis chocados.

No caso de Parris, ele contou que trabalhava para o religioso e já era seu assistente aos 14 anos. Entre os anos de 2004 e 2005, ele teria feito sexo com o pastor que o estimulou a chamá-lo de "pai".

No texo da acusação consta que os dois tiveram "longo engajamento sexual nos encontros" com prática de "sexo oral" e "outros atos de sexo gratuito".

Por causa da polêmica, o religioso cancelou sua participação em programas de TV, inclusive talk shows onde teria que falar sobre as denúncias.

Fotos que vasaram na Internet mostram o pastor fazendo imagens dele mesmo no espelho. Uma das características do pastor é atacar os homossexuais durantes suas pregações.
Foto: Toda Forma de Amar

1 comentários:

Fabinho disse...

É sempre a mesma história... tsc, tsc, tsc...

Isso só ajuda a contribuir com a ideia de que todo homofóbico é um viadão ou uma sapatona que SE ODEIA!!

Postar um comentário