Pages

Banner 468 x 60px

 

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Bancada evangélica barra Estatuto da Juventude para excluir LGBT do texto

5 comentários
Impasse sobre sexualidade adia votação do Estatuto da Juventude

A Frente Parlamentar Evangélica pressionou e conseguiu mais tempo para analisar o Estatuto da Juventude (PL 4529/10). Com isso, a votação do projeto foi adiada para a manhã desta quarta-feira. Os dispositivos do texto que tratam do direito à igualdade na orientação sexual, à inclusão de temas relacionados à sexualidade nos conteúdos escolares e também a previsão de respeito e reconhecimento à orientação sexual de cada um foram os maiores pontos de discórdia levantados por parlamentares integrantes da Frente. 

O deputado Anthony Garotinho (PR-RJ, na foto acima) chegou a negociar a retirada da palavra “reconhecer” do texto do projeto, mas ainda assim não foi possível o acordo para a votação do texto, já que outros parlamentares reclamaram ajustes em outros pontos. Garotinho disse que os integrantes da Frente devem se reunir na noite desta terça-feira para analisar o Estatuto e tratar estratégias para a votação desta quarta.

“Não pode ocorrer a inclusão de matérias desta importância sem que ninguém tenha conhecimento”, reclamou o presidente da Frente Parlamentar Evangélica, deputado João Campos (PSDB-GO).

Sexo na escola
O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) criticou a previsão de conteúdos sexuais na escola. “Esqueçam os currículos, deixem a educação sexual para os pais.” Ele também disse que a proposta vai “incluir casais homossexuais dentro da normalidade para transformar jovens em homossexuais”.

Relatora da proposta, a deputada Manuela d’Ávila (PCdoB-RS, na foto ao lado) disse que não vai retirar a parte sobre sexualidade do texto, e que os deputados descontentes podem pedir a votação em separado desses artigos para que o Plenário decida no voto se ele fica ou não no texto. “Esse texto não é meu, é um texto aprovado em uma comissão especial, eu não posso retirar artigos”, afirmou.

Ela também criticou a avaliação de que os parlamentares não tiveram tempo para conhecer o conteúdo do texto. “Esse projeto é fruto de uma comissão que funcionou por duas legislaturas. Quem não leu o projeto teve bastante tempo para ler, não é?”

Perseguição

Já o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), integrante da Frente Parlamentar Mista pela Cidadania LGBT, disse que os parlamentares evangélicos travam uma “perseguição deliberada contra os direitos homossexuais”. Ele considerou “lamentável” que a bancada recorra mais uma vez a esse expediente “para adiar a votação de um projeto importante para a juventude brasileira”.

Manuela D’Ávila ressaltou ainda que o principal ponto do Estatuto é a criação do Sistema Nacional da Juventude, que trata da gestão de recursos para políticas específicas. “Para além da sistematização de direitos e deveres, o Estatuto torna as políticas da juventude uma questão de Estado, com um sistema próprio e com recursos próprios”, destacou.

Fonte: Agência Câmara

5 comentários:

Anônimo disse...

NOSSA SE ESSES EVANGÉLICOS SE ACHAM TAO SUPERIOR ENTÃO PORQUE VIVEM AI CM NOSSOS SALÁRIOS. TENHO UM DIZER AOS EVANGÉLICOS,,,MUITO AJUDA QUEM NÃO ATRAPALHA E AINDA QUADO JESUS ESTEVE AKI TBEM FOI CASSADO E CONDENADO PELOS INIMIGOS HORA HORA VCS CM SUA IGNORÂNCIA E MANIA DE DEUS PR MIM NÃO PASSAM DE SERES DESPREZÍVEIS...
QUE SÓ ACEITAM SUAS CRENÇAS" E SEUS PRECEITOS ÉTICOS, SAIBAM QUE MUITO DO DINHEIRO QUE VAI PARA SEUS BOLSOS EN FORMA DE SALARIO PROVEM DE NÓS, ENTAO QU TAL ABDICAR DE SEUS SALARIOS PARA NAO PEGA ESSE DINHEIRO QUE SEGUNDO VCS PROVEM DE PESSOAS ANORMAIS...KKKK TA AI O DESAFIO ...
OU ENTAO VOTEM LOGO E FAÇAM O QUE DIZ A CONSTITUIÇÃO,,,DIREITOS IGUAIS HA TODOS SE E´QU VCS CONHECEM A CONSTITUIÇÃO...

pensado disse...

Pessoas ignorantes, intolerantes e preconceituosas como essa acima é que fazem coisas horrendas como aquelas que veêm espancando homossexuais por aí! Nunca devemos generalizar e hostilizar grupos, minoria ou nao.

Dan Jung disse...

este é o grande problema de associar vida, condução política (esfera pública)à religiosidade (esfera privada). Só ressalta ainda mais a tentativa de captura e controle da vida desejante, ou aquela fundamentada nos princípios d liberdade, d igualdade e d fraternidade tão almejados no período anterior da "grande revolução" (burguesa, anatomopatológica e seus consequentes), quais sejam os princípios da cientificidade, da dignidade e do laço social.

... e penso ainda, na finitude do "velho", do dogma; no término da destemperança, da hipocrisia e, principalmente, fim da verdade inventada (autoreferente) para esconder identidades obscuras...

... o "novo" rompendo as barreiras, libertando as fronteiras e diminuindo as distâncias, não como efeito da internacionalização hegemônica, mas como efeito da libertação calcada nos princípios dignamente compartilháveis.

Mas também temos que atentar para a desonestidade; para aonde os discursos estão nos levando? Aonde estão os dispositivos de desvelamento da sordidez política (como o "Ficha Limpa", por exemplo). E iremos perceber (?!) como o instituído (o executivo) está lidando com estes dispositivos.

Colocando cada item em seu devido lugar, poderemos "enxergar" qual caminho seguir para neutralizar o preconceito, qual seja tocando fundo na crença e nos valores que os fundamentam, ou aqueles que não foram decodificados fidedignamente.

Se na ciência o conceito de humanidade é atravessado pela introdução da diferença em sua constituição, destarte, a diferença é o que irá constituir os sujeitos no laço social. A sua negação, ou seja, negar os caracteres que iram integrar as diferenças (raça, gênero, orientação, etc.)não seria um processo patológico (perversão/sociopatia)? Já que denega a instituição cultura, processo civilizatório, enfim a instituição "laço social" (forma como os sujeitos se organizam e se associam diante da diferença/do outro)?

... é algo que nos faz pensar... invariavelmente!

Anônimo disse...

é como sempre falo, política e religião são como água e óleo não se misturam e não devem se misturar nunca.
Se cada um ficasse na sua área, não haveria tanta discórdia.
Estes evangélicos são como ervas daninhas, se espalham tentando estrangular tudo de bom que existe no mundo e que vai de encontro com os pensamento tacanhos que eles têem.
Eles deviam se preocupar em ajudar ao próximo e não extorquir dízimos daqueles que mal tem como sobreviver.

Anônimo disse...

OLha sou evangelico e vou postar meu ponto de vista, como vcs tem os seus, tbm tenho total direito de expor os meus.
Concordo e em muito em muitos detalhes, mas existem pontos que devemos olhar melhor. Ensinar para uma crianca qe existe homem e mulher, e outros tipos de ideologias sexuais, isto para muitas criancas se tornao um transtorno, pois muitos nao sabem nem escolher uma roupa, ja vao colocar na cabeca do menino(a) o que qer ser Gay ou hetero?
Um ponto deve ser esclarecido, vcs tem suas liberdades SIM, mas quem espancam vcs nao sao evagelicos, os que perseguem nao sao OS evangelicos, sao demais ideologias que existem, e o pq de toda pressao ser direcionada ao cristao?
A lei e clara com negros, com homossexuais, e todos que existem... vcs sao iguais a todo mundo, nao precisam de mais lei para se defender... o que eu acho que tem ser RECONHECIDO por vcs e isto!
Sou uma pessoa normal mas sou como vcs, vivo, respiro, preciso de um amor, como vcs mas nao por isto me vejo descriminando ninguem!
So acho qe tem detalhes na lei qe podem ser modificadas! Mas qe vcs podem fazer o que quiser? Uai ,podem como devem escolher seu caminho Jesus deu Livre Arbitrio, para todo mundo! Entao, escolha o qe qer... e vai em frente! So nao julguem situacoes chatas como estas de qe os CRENTES estao barrando, se tao barrando e pq tem mais coisas la!
Se eu falar contra o homossexualismo vou ser preso!? Nao tem coisas ai qe tem qe ser revistas so isso..

Postar um comentário